Visualizações

Thurok

De Mystical Tales

Personagem
Foto

Características
Nome: Thurok Bigorna Negra
Idade: 80
Altura: 1,50m
Peso: 110kg
Cabelos: negros longos
Olhos: escuros

Descrição

Ele tornou-se um anão alto para sua raça e robusto, igual a seu pai, com cabelos negros (caracteristico de seu clã) longos, raspados das têmportas para baixo, lugar onde foram feitas tatuagens estilo "tribal" e uma barba longa e presa na forma de três tranças entrelaçadas. De olhos escuros e sempre vivos e a pele meio que bronzeada devido ao calor da forja, suas mãos trazem as marcas de uma vida dedicada a forja e ao martelo, cheia de calos e pequenas queimaduras. É um anão muito comunicativo e brincalhão que adora uma boa cerveja, nunca dispensando uma chance de tomar uma caneca ou duas. Sua voz é grave, tem uma boa aparecia e as vezes é meio distraido, tendo sido visto diversas vezes saindo da forja ainda usando o avental do trabalho, ou brincando com o martelo de forjar. Não possui nenhum tipo de preconceito, apesar de entre os anões, usar muitas expressões que por vezes relacionam elfos a coisas delicadas. Tem se tornado levemente desconfiado de estranhos, devidos a acontecimentos recentes.

História

Nascido em Balvaresh, Thurok é o membro de um clã menor chamado Bigorna Negra, composto predominantemente por artífices. Seu pai, mãe e o irmão mais velho, Galtrak, foram os únicos do clã a escapar de Baelgun, por volta de 649. Como muitos, eles fugiram para o Abrigo de Balvaresh, onde foram bem recebidos e acabaram por se instalarem. Anos depois, sua mãe vem a falecer pouco depois de dar a luz a Thurok, o que tornou seu pai, Werdin, fechado e ranzinza. Werdin dedicou-se ao trabalho como metalurgico por muitos anos, sendo ele quem instruiu Thurok no ofício do clã. Galtrak não demorou muito para alistar-se, ingressando para a Guarda do Abrigo poucos anos após chegarem. Depois que Thurok cresceu, Galtrak ainda insistiu muito para que ele aprendesse a lutar, usando a desculpa de precisar treinar com alguém, porém seu sonho era levar seu irmão caçula para aventuras com ele.

Thurok cresceu e viveu em Balvaresh, trabalhando na forja com seu pai, feliz por poder criar e forjar, sua grande paixão. Cerca de 5 anos após Thurok se tornar um adulto, seu pai veio a adoecer e falecer. Nesse mesmo ano, Galtrak saiu em uma missão, para nunca mais voltar. A guarda trouxe a notícia de sua morte, dizendo que ele havia morrido como herói. Depois disso, Thurok fechou-se um pouco, ficando mais ranzinza como seu pai era, e dedicando-se a forja, seu único alento para a perda da família.

Atualmente

Agora Thurok é o último sobrevivente do clã Bigorna Negra, e trabalha como ferreiro em Balvaresh para se manter. A tristeza pela perda da família diminuiu mais com o passar dos anos, permitindo que ele voltasse a ser mais alegre e comunicativo. As vezes ele se pega imaginando como seria se aventurar, seguir os passos que Galtrak havia imaginado para eles. Talvez um dia ele ainda o faça, não para adquirir glória ou fama nos campos de batalha, mas para aprender mais sobre o mundo e talvez participar da retomada de Baelgun. Sua habilidade na forja vem crescendo, assim como o reconhecimento por ela e seus planos para o futuro ainda são incertos.

Tem desenvolvido um carinho especial por Riful Rivera, a quem trata quase como uma filha, e por Riordian, a quem pegou como pupilo e tem ajudado a aprender o ofício de ferreiro, sendo extremamente rígido no aprendizado. Tem como amigos próximos e de grande estima: Midgard Barba de Ouro, novo capitão da guarda; Taiga Vanadiel, recem nomeada capitã da guarda; Klaus e Areldur, irmão do falecido Azzan a quem também tinha grande estima.

Durante o cerco a Balvaresh, ele recebeu uma carta resgatada do corpo de um mercenário por um amigo, Otto. Nessa carta continua a mensagem de alguem solicitando a morte de Thurok. Quem quer que fosse o assassino, trabalharia aparentemente para os Magos Negros. Durante alguns dias, ele temeu por sua vida. Até o dia da batalha final, quando viu seus amigos indo para a luta sem medo de morrer. Foi quando percebeu que não adiantava ficar paranóico. Pegou sua maça e partiu para a batalha. Se ainda tem alguem lá fora atrás de mata-lo, vai encontrar um anão bem preparado para o confronto.

Thurok tem andando mais taciturno e irritadiço, tratando algumas pessoas que estimava com relativa frieza, chegando inclusive a terminar a relação mestre-pupilo que tinha com Riordian, dizendo que este agora era seu próprio mestre. Ainda tira brincaderias com aqueles que conhece, mas tem se voltado mais para si mesmo, se dedicando ao trabalho e não criando novos laços de amizade.

O humor do anão parece ter melhorado, apesar dele ainda ter alguns rompantes de raiva e se mostrar meio desconfiado, ele tem tratado a todos com mais calma. Tem mostrado sinais de estresse e preocupação. Aparte disso, tem começado a procurar com mais afinco por projetos, algo que está começando a se tornar um hobby seu, coleciona-los. Ao mesmo tempo, também tem se mostrado mais inredutível quanto a conceder descontos, o que parece começar a ofender ele quando alguem vem tentar "negociar" o preço de suas peças.

Após uma reunião convocada por Meredith Lavius, Thurok foi eleito líder da Guilda Mercante de Balvaresh, cargo que ele hesitou inicialmente em se candidatar. Algumas semanas depois, ele é atacado na forja por um assassino humano, pouco após um massacre ocorrido na taverna da cidade, mas derruba seu atacante, que consegue fugir. Em menos de três dias, seu amigo Lazard é atacado e roudado por um anão assassino, que também ataca Thurok. Após esses ataques, Thurok tem ficado mais atento e desconfiado, crente que tem um grupo de assassinos rondando a cidade, querendo tornar a vida dos cidadãos um inferno.

Ferramentas pessoais