Visualizações

Cabana

De Mystical Tales

Edição feita às 02h30min de 23 de dezembro de 2011 por Casablanca (disc | contribs)

(dif) ← Edição anterior | ver versão atual (dif) | Versão posterior → (dif)

Cabana.jpg


O homem entrara esbaforido na taverna do Gnomo Bêbado em Luya sem chamar atenção. A cara de dor e a derrota evidente que aquele ser trazia consigo não era atraente aos olhos dos frequentadores da taverna que já estavam anestesiados com cerveja e assistiam enquanto dois homens, um grande e forte e o outro franzino, se enfrentavam num precário ringue de cordas frouxas.

Sentou-se o mais rápido que pôde no balcão e pediu rum. A atendente demorou a servi-lo, acompanhando com olhares desconfiados o homem, sangrando com evidentes mordidas de cachorro nos braços e coxas, onde a roupa rasgara. Pensou em adverti-lo para que não sangrasse no balcão, mas já era tarde demais. Serviu-lhe a dose e foi ter com outro cliente.

Assim que o copo lhe foi servido, bebeu de um só gole o seu conteúdo. Aguardou alguns instantes no balcão até que um homem saiu do meio da multidão, sorrindo e contando moedas de ouro de dentro de uma algibeira, e sentou ao seu lado. Jogou tres moedas de ouro no balcão e sorriu para a atendente, que sorriu devolta e lhe serviu um cálice de vinho.

"E então, como foi nos Caboto?" - o homem perguntou, com um sorriso irônico e bebeu do cálice aguardando a resposta

"Diabos, o que guardam lá? - perguntou, visivelmente irritado e aguardando por explicações -"Não bastasse ser escondido na mata, cercado de armadilhas, e ainda é vigiada por cães!"

"Deve ser bom o suficiente para valer o segredo hm?" - sugeriu o homem entre goles -"Dê seus pulos, você já foi pago, e sabe o que acontece àqueles que não cumprem o serviço não sabe?" - falou calmamente, porém ainda assim, ameaçador. Ele tinha uma reputação, e a reputação era tudo. Deu outro sorriso para a atendente, deixou mais alguns cobres no balcão e deu as costas ao homem, para denovo sumir na multidão.

E lá ficou um derrotado, sangrando, ameaçado e provavelmente não viveria muito mais. Torrara todo o dinheiro que recebeu pelo serviço com sua espada nova, algumas garrafas de rum e num cavalo, que se revelara velho e doente algumas semanas depois, porém o vendedor já havia desaparecido.

Poderia arriscar-se com os cães da cabana, um rotweiler, dois filas e um pastor negro de olhos amarelos; ou morrer nas mãos de um dos capangas de seu contratante. Não teve tempo de decidir-se ali. Foi logo jogado pra fora, depois de ensanguentar o banco e o balcão.

Ferramentas pessoais